A Santificação

Deus Criou-nos à Sua imagem e, por conseguinte, convida-nos à santificação. “Porque eu sou o Senhor vosso Deus; portanto santificai-vos e sede santos, porque eu sou santo;” (Lv 11:44). A explicação para a santidade é revelada pelo próprio Deus e encontra-se no versículo seguinte: “E sereis para mim santos porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos para serdes meus.” (Lv 20:26). Igualmente, santo será tudo o que for oferecido ao Senhor com está escrito: “E disse-lhes: Vós sois santos ao Senhor, e santos são estes vasos; como também esta prata e este ouro são ofertas voluntárias, oferecidas ao Senhor, Deus de vossos pais.” (Ed 8:28).

Santificação significa separar e consagrar para o serviço de Deus. (Êx 29.1). É na santidade que Deus concentra todo o Seu prazer. “Isto é o que lhes farás para os santificar, para que me administrem o sacerdócio.” (Êx 29:1). Os santos existem para louvar o santo nome de Deus. “Cantai louvores ao Senhor, vós que sois seus santos, e louvai o seu santo nome.” (Sl 30:4).

Os santos caracterizam-se pelo seu amor a Deus e pela Sua protecção. “Amai ao Senhor, vós todos os que sois seus santos; o Senhor guarda os fiéis e retribui abundantemente ao que usa de soberba.” (Sl 31:23). Os santos são reconhecidos pelo seu temor a Deus e pela respectiva provisão. “Temei ao Senhor, vós, seus santos, porque nada falta aos que o temem.” (Sl 34:9). “Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada.” (Sl 37:28).

Santificação é procurar ser imitador de Deus e viver de modo que a Sua soberana vontade seja feita, como está escrito: “Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como Cristo também vos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. Mas a prostituição, e toda sorte de impureza ou cobiça, nem sequer se nomeie entre vós, como convém a santos, nem baixeza, nem conversa tola, nem gracejos indecentes, coisas essas que não convêm; mas antes acções de graças.” (Ef 5.1–3).

Santificação é deixar o pecado e viver uma vida nova ao serviço de Deus. “Mas agora, libertados do pecado e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.” (Rm 6:22). Paulo fornece-nos uma bela imagem da santidade ao dirigir-se à igreja de Corinto. “à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.” (1 Co 1:2).

Os santos vivem em amor porque é a maneira prática de imitar Deus. “como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor.” (Ef 1:4). Os santos estão em constante aperfeiçoamento para cumprirem o ministério da edificação mútua: “Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus.” (2 Co 7:1). “tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo” (Ef 4:12). Deste modo, santificação é o processo de restauração para haver uma nova criação que sirva e honre a Deus.

Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.