Êxodo IV

FARTURA DE ALIMENTO

E o SENHOR disse a Moisés: «Eu ouvi as murmurações dos israelitas. Fala com eles e diz-lhes que à tarde comerão carne e de manhã comerão pão até ficarem satisfeitos. Assim ficarão a saber que eu sou o SENHOR, vosso Deus.» Naquela mesma tarde apareceram tantas codornizes que cobriram o acampamento; e de manhã havia uma camada de orvalho em volta do acampamento. Depois de se ter evaporado o orvalho, apareceram à superfície do deserto uns grãozinhos miúdos, como quando cai granizo. Os israelitas não sabiam o que era e, ao verem aquilo, perguntavam uns aos outros: «Que é isto?» E Moisés respondeu-lhes: «Isto é o pão que o SENHOR vos dá para comerem. (Êxo 16:11–15)

Nota: Quando o povo murmura contra os servos de Deus, é uma ofensa ao próprio Deus. Pois é ele quem orienta os seus servos. Deste modo, revelou a Moisés que os israelitas teriam fartura de alimento. Pela manhã haveria pão, e à tarde teriam carne. O pão que Deus lhes dava era um verdadeiro “maná” um manjar vindo do céu. Quando perguntaram “o que é isto” em hebraico disseram “man u” donde vem a palavra “maná”. E tiveram comer bastante durante quarenta anos, até que entraram na terra prometida; então cessou o maná. Agora tinham que fazer pela vida e labutar pelo seu próprio alimento. Deus espera que cada um busque o seu próprio sustento, mas também ajuda quando é necessário. Deus vos abençoe.

ÁGUA DA ROCHA

Mas o povo tinha sede e dizia contra Moisés: «Porque nos fizeste sair do Egipto? Foi para nos matares à sede, a nós, aos nossos filhos e ao nosso gado?» Moisés invocou então o SENHOR e disse: «Que hei-de fazer a este povo? Daqui a pouco vão apedrejar-me!» O SENHOR respondeu-lhe: «Coloca-te à frente do povo e faz-te acompanhar de alguns anciãos de Israel. Leva também a vara com que bateste no rio e segue em frente. Eu estarei à tua espera junto do monte Horeb, em cima do rochedo. Bate com a vara no rochedo e dele sairá água para o povo beber.» Moisés assim fez, na presença dos anciãos de Israel. (Êxo 17:3–6)

Nota: Uma vez mais, Moisés está com problemas com o povo, o seu povo, libertado da escravidão. Agora é falta de água, e como faz falta quando a sede aperta! E os animais, como murmuram?! Moisés refugia-se em Deus, Ele é o seu socorro na angústia. Deus revela-lhe que deve reunir alguns anciãos de Israel à sua volta, perante o povo, junto ao monte Horeb. Deus estaria em cima da rocha, a qual seria ferida pela vara de Moisés e dela brotaria água suficiente para todos. Aqui, lembro-me do que Jesus disse na festa dos tabernáculos: “Quem tem sede venha e mim e beba”. Hoje todos os sedentos podem saciar-se, bebendo da rocha ferida. Cristo foi ferido e pode, muito bem, satisfazer a todos. Deus vos abençoe.

REPARTIR A CARGA

Escuta o conselho que te vou dar e que Deus te ajude. Deves manter-te diante do SENHOR, como representante do povo, e apresentar-lhe os seus problemas. Ensina-lhes os preceitos e as leis de Deus, indica-lhes o caminho que devem seguir e o que devem fazer. Escolhe porém, dentre o povo, homens capazes, que respeitem a Deus, que sejam honestos e não interesseiros. Nomeia esses homens como chefes de grupos de mil, de cem, de cinquenta e de dez homens. Que eles sejam juízes para o povo, em qualquer momento, e te apresentem só as questões de maior importância, encarregando-se eles das causas menores. Assim te aliviarão desta responsabilidade e te ajudarão a cumpri-la. (Êxo 18:19–22)

Nota: Moisés estava guiando o povo sozinho e revelou cansaço. Deus veio em seu auxílio e aconselhou o que devia ser feito para facilitar o serviço. Não há ninguém que possa fazer tudo ao mesmo tempo. São necessários homens e mulheres capacitados para diversas tarefas. Logo no início da igreja, os apóstolos seguiram esta regra, como está escrito: “E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio” (Ats 6:2–3). O apóstolo Paulo também nomeava homens assim, a quem encarregava de se ocuparem da direção da comunidade a que pertenciam. A Timóteo ele aconselha: “E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia‑o a homens fiéis, que sejam idóneos para também ensinarem os outros” (2Tm 2:2). E a Tito aconselha o seguinte: “Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam, e de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei” (Tit 1:5).

Con­tin­ua AQUI

Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline