Grande Tribulação

A GRANDE TRIBULAÇÃO

As profecias no A.T. já referem a grande tribulação como o dia do Senhor. Deus afirma que castigará o mundo por causa da sua maldade. “Eis que o dia do Senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação e destruir os pecadores dela” (Is.13.9). “Porque aquele dia é tão grande que não houve outro semelhante, e é tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será livrado dela” (Jr. 30. 7). “Porque chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor Jeová” (Ez. 38.21). “Naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta pelos príncipes do teu povo, e haverá um tempo de angústia qual nunca houve desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro” (Dn. 12.1).

Jesus confirmou estas palavras dizendo que “haverá então grande aflição como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tão pouco pode haver; e se aqueles dias não fossem abreviados nenhuma carne se salvaria (Mt. 24.21). E João viu debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da Palavra de Deus e por amor do testemunho que deram; e um dos anciãos explicou-lhe quem eram aqueles que ele estava vendo: “Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro” (Ap. 6.9; 7.14).

Haverá, então, dois períodos de três anos e meio com perseguições ordenadas pelo anticristo. Acerca dele, está escrito em Daniel 7.25, 26, que “proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão por um tempo e tempos e metade de um tempo (cf. Ap. 13.5). Mas o juízo estabelecer-se-á e eles tirarão o seu domínio para o destruir e para o desfazer até ao fim. João relata-nos ainda o seguinte: “E abriu a sua boca em blasfémias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu; e foi-lhe permitido fazer guerra aos santos e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo e língua e nação” (Ap. 13.6,7).

Irineu, escritor pós-apostólico, deixou-nos este relato: “Mas quando este anticristo tiver devastado todas as coisas neste mundo, ele reinará por três anos e seis meses, e sentar-se-á no templo em Jerusalém; então o Senhor virá nas nuvens dos céus, na glória do Pai, enviando este homem e aqueles que o seguem para o lago de fogo; mas introduzindo o tempo do reino para os justos, isto é, o descanso, o santificado sétimo dia; e restaurando a Abraão a herança prometida, em cujo reino o Senhor declarou que, “muitos vindo do Este e do Oeste se sentariam com Abraão, Isaque e Jacó” (Ireneu Contra Heresias, Livro V, cap. 35).

Jesus revelou aos judeus esta verdade sobre o falso messias, ou anticristo: “Eu vim em nome de meu Pai e não me recebeis; se outro vier em seu próprio nome, certamente o recebereis” (Jo. 5.43). E Paulo confirma isso em 2 Ts. 2.3–12. Destaque-se o verso oito: “Então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da Sua boca, e aniquilará pelo esplendor da Sua vinda.”

Esse homem prodígio assumirá o poder político conferido pela confederação de nações (Dn. 7.8,25; Ap.17.12,13); e poder comercial, fazendo que todos recebam o seu sinal a fim de poderem negociar (Dn. 8.25; Ap. 13.16,17); e também religioso, operando até maravilhas para atrair as multidões. Ele fará um pacto com Israel (Dn. 9.27), após o qual exigirá adoração a si mesmo, a qual será negada por muitos fiéis ao Senhor (Ap. 13. 4–6). Em resposta virá a perseguição aos rebeldes (Ap.17.13,14). Alguns, que não estiverem inscritos no Livro do Cordeiro, o adorarão, para perdição sua (Ap.13.8). Para salvarem a sua vida perderão a sua alma. Mas, quem perder a sua vida por amor de Cristo salvará a sua alma (Mc. 8.34,35).

O falso profeta será o chefe da nova religião universal e o apoio religioso do anticristo na sua ascensão ao poder mundial (Ap. 13.11–18); Ambos são inspirados por Satanás na luta contra Deus (2 Ts. 2.9). O dragão, (Satanás) a besta, (Anticristo) e o falso profeta, (Chefe religioso) formam a trindade satânica unida na luta contra a Trindade divina (Ap. 16.13,14).

O Armagedom é o local que em hebraico significa Monte Megido: Ali já Israel travou várias batalhas (Jz. 5.19; 2 Rs 23.29). Napoleão, ao contemplá-lo, afirmou ser um óptimo local para uma concentração de tropas. A grande batalha mundial está programada para o mesmo local, confirmado pelo Senhor (Ap.16. 16). Ezequiel escreveu a declaração de vitória do Senhor: “Nos montes de Israel cairás, tu e todas as tuas tropas, e os povos que estão contigo; e às aves de rapina… e aos animais do campo te darei por pasto. Sobre a face do campo cairás, porque eu falei, diz o Senhor Jeová” (Ez. 39. 4,5); Zacarias também fala da vitória de Deus sobre as nações que forem contra Jerusalém (Zc. 12.9–11). E João viu um anjo a convidar as aves do céu para a grande ceia; (Ap. 19.17).

Ler ainda O Messias Revelado

Ver gráfico AQUI

Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline