Poluição do Ambiente

ChaminesA poluição mata mais que bomba nuclear

O estudo foi publicado na revista científica MBC Public Health e as conclusões são alarmantes, principalmente quando estamos às portas de celebrar mais um Dia Mundial da Terra… Esse dia é o 25 de Abril.

A percepção comum é de que a exposição à radiação tem riscos para a saúde pública. Este estudo mostra que a população exposta a doses significativas de radiação (…) tem o mesmo risco de morte prematura que aqueles que são sujeitos a longos períodos de fumo passivo”  garante o autor da pesquisa, Jim Smith. (In Rev. Maria)

Comentário

Quando Deus colocou o homem no jardim do Édem ordenou-lhe que o trabalhasse, guardasse, e comesse do fruto desse jardim, mas não deveria comer da árvore da ciência do bem e do mal sob pena de receber o devido castigo por tal desobediência.

Quatro ordenanças simples e fáceis de respeitar, foram entregues pelo Criador às suas criaturas, a que deliberadamente desobedeceram, pelo menos a duas. Deveriam ter velado pelo ambiente do jardim onde foram colocados com tanto carinho, e não abusar da árvore da ciência do bem e do mal. Ora, isso não aconteceu.

Adão não tinha que guardar o jardim dos assaltantes porque ainda não existiam. Mas deveria cuidar da sua limpeza para que pudesse desfrutar duma vida sã em perfeita comunhão com Deus. Encontramos neste aviso do Senhor o cuidado ecológico que todos devemos ter nesta terra já conspurcada com tanto lixo. E, não bastando isso, existe ainda a emissão desmedida de dióxido de carbono para o espaço, alterando, deste modo, o clima que nos deveria ser mais favorável.

Como filhos de Deus, devemos cuidar denodadamente do ambiente no jardim do Pai e, deste modo, servir de exemplo para os demais, a fim de, se possível, fazerem o mesmo. O Senhor Jesus legou-nos o seu bom exemplo para que o sigamos e façamos como ele. Pois, se os cristãos não cumprirem os mandamentos do Senhor, quem os cumprirá? Visto que somos ensinados a purificar-nos de toda a imundícia do espírito e da carne para desfrutarmos uma vida feliz, como deixaremos de observar a purificação do ambiente terrenal a fim de gozarmos uma vida saudável?

O que estamos tratando diz, também, respeito à árvore da ciência, que pode ser bem ou mal usada. Visto que o bom uso resulta em benefício para a humanidade, já o mau uso resulta em prejuízo. É semelhante ao comer, ou beber, bem ou mal, muito ou pouco. O resultado será sempre bom ou mau, respectivamente. A pólvora e os apetrechos que a usam foi uma boa descoberta que ajudou a evolução industrial. Mas, quando se trata do mau uso dessas coisas, a coisa muda de figura. Cometem-se crimes, arruina-se a sociedade, conspurca-se a terra, jardim criado por Deus para as suas criaturas.

O dia vinte e cinco de Abril foi consagrado ‘Dia Mundial da Terra’ a fim de servir de reflexão e convidar cada habitante a fazer a sua parte no cuidado da terra. Mas, tal como noutros dias de festa, é mais um dia. A estratégia não resultará enquanto as pessoas se não voltarem para o Criador. Só quando vivermos em comunhão constante com Aquele que é santo, estaremos em condições de avaliar a pureza, e seremos capazes de nos dedicarmos a ela com interesse.

Consideremos a advertência do apóstolo Pedro sobre este tema: “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.  Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.” (2 Ped. 3.9–10)

Ensinemos e convidemos os cristãos a cumprirem a sua parte ecológica, visto sermos os filhos do Criador do jardim, o qual deve ser cuidado com desvelo.

Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.